PMDB estadual reage à chegada de FBC. Para Henry, FBC só confirma a fama de traidor.

3 min read
“Não aceitaremos desmoralização da liderança de Jarbas Vasconcelos”  A executiva estadual do PMDB de Pernambuco...

“Não aceitaremos desmoralização da liderança de Jarbas Vasconcelos” 

A executiva estadual do PMDB de Pernambuco reuniu-se ontem à noite para buscar um contra-ataque à tentativa do senador Fernando Bezerra Coelho, ex-PSB e agora integrante da legenda, de entrar no partido destituindo a liderança local, além de mudar a rota política do partido no Estado. FBC se filiou na quarta-feira, através do diretório nacional.

O encontro aconteceu somente ontem, pois o vice-governador Raul Henry, que preside a sigla no Estado, estava na Ásia desde 29 de agosto, em missão oficial, só retornando na madrugada de ontem. Ficou acertada uma reunião do diretório estadual para amanhã, às 11h. Antes do encontro da executiva, Raul esteve com o deputado Jarbas Vasconcelos, que se recupera de uma forte crise de sinusite.

“Nosso sentimento é de completa indignação. A atitude do senador é inaceitável. Não permitiremos a usurpação da nossa história. Não aceitaremos a tentativa de desmoralização da liderança de Jarbas Vasconcelos. Reagiremos a essa violência de todas as maneiras possíveis, para preservar a identidade do PMDB de Pernambuco”, disse Henry.

(Do Diario de Pernambuco)

Já o Blog da Folha, disse que o vice-governador de Pernambuco e presidente da executiva estadual do PMDB, Raul Henry, fez duras críticas ao processo de ingresso do senador Fernando Bezerra Coelho no partido e à possível perda do comando da legenda para o novo integrante. Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, hoje, Henry voltou a falar em “violência contra a história da legenda”, disse que o grupo “vai lutar” e chamou, ainda, o parlamentar de “traidor”.

Questionado se a iniciativa seria uma retaliação da executiva nacional à postura do deputado federal Jarbas Vasconcelos em favor da denúncia do presidente Michel Temer (PMDB), Raul Henry disse acreditar as duas coisas parecem não ter relação.

“Agora é uma coisa diferente, uma articulação do senador Fernando, uma coisa absolutamente desleal, traiçoeira, indigna da parte dele, mas não vamos aceitar. Me parece que com essa só confirma a fama de traidor que ele conseguiu cultivar aqui em Pernambuco. Não vamos admitir, nós vamos para a luta e para o enfrentamento”, disparou.

O dirigente partidário lembrou entrevista “muito generosa” concedida por Jarbas em relação ao senador, na qual ele afirmava que acolheria Fernando Bezerra Coelho no PMDB.

“Mas ninguém imaginava que na impossibilidade de Jarbas conversar, acometido de uma forte sinusite, que sequer foi a Brasília, eu numa viagem de trabalho a Ásia, que o senador fosse entrar no partido dizendo que estava entrando para ser o comandante estadual do PMDB. Que história é essa? Que falta de respeito é essa? Que violência é essa contra a nossa história, contra toda uma trajetória que nós temos, contra a liderança de Jarbas, querendo atropelar, querendo desmoralizar a liderança de Jarbas? Não vamos aceitar isso por hipótese nenhuma”, declarou o vice-governador.

Raul também acrescentou que teve uma conversa sobre um eventual ingresso com o senador há dois meses. E que depois não conversou.

Na entrevista à Rádio Folha, Raul Henry também disse que na quarta-feira (13) vai ter reunião da executiva nacional e que ele e Kaio Maniçoba, atual secretário estadual de Habitação e que também faz parte da direção nacional, estarão e que levantarão o assunto para debate.

Deixe uma resposta