Os dois desafios da reeleição

Só um neófito em política não enxergaria que as andanças do governador Paulo Câmara (PSB) pelo Interior, tendo como pano de fundo os seminários “Pernambuco em ação”, já cumprido em três regiões – Pajeú, Itaparica e Moxotó, todas no Sertão – se reveste de uma modelagem disfarçada de campanha. Câmara é candidatíssimo à reeleição.

Mas para ficar bem na foto, ofuscada pela onda de violência que se abate no Estado, Câmara terá, obrigatoriamente, que trabalhar para reverter seu crescimento. Não é fácil. Falando por onde passou, o governador afirmou que segurança pública era o desafio de todos os gestores estaduais, não exclusividade de Pernambuco. Reconheceu, entretanto, que a criminalidade cresceu.

E para isso, terá que investir muito mais em segurança pública. No balanço que apresentou às lideranças interioranas, o secretário de Planejamento, Márcio Stefanni, revelou que o volume de recursos aplicados em segurança pública representam hoje 13,5% da arrecadação estadual. “É a segunda área de maior investimento, perdendo apenas para educação”, enfatizou.

Para se viabilizar, Câmara tem que trabalhar, também, outra vertente: água. O Estado enfrenta uma das piores secas da sua história e aonde a água chegar, seja por meio de adutoras ou poços, a imagem do Governo tende a dar um salto. Segundo o presidente da Compesa, Roberto Tavares, Pernambuco é um dos estados que mais investem em adutoras.

Duas delas – a do Moxotó, que vai suprir Arcoverde, e a do Agreste, que resolve o desabastecimento de Caruaru e mais dez municípios em seu entorno, dependem não apenas de recursos e boa vontade do Estado, mas da Transposição do São Francisco. Como o cronograma do eixo que já jogou águas nos canais de Pernambuco está bem avançado, é possível que esse grande contingente humano, num raio que vai de Arcoverde a Caruaru, passando por mais de 40 localidades, possa ter água nas torneiras mais breve do que imaginava.

A soma, portanto, da redução da criminalidade com água em abundância abre um horizonte para o governador construir a sua reeleição. Vai dar certo? Paulo e seus assessores mais imediatos dizem que resultado em segurança pública não é como uma obra, que tem início, meio, fim e é comemorada com a sua inauguração. Depende, segundo eles, de muitos fatores. É esperar para ver. (Blog do Magno)

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e pai de duas filhas lindas, Kassiane e Kauane. O foco principal do blog é informação com responsabilidade e coerência, doa a quem doer!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta