Professores dizem que foram prejudicados na seleção pública simplificada da Educação do estado de Pernambuco

A Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco divulgou no dia (04) de julho o resultado final da seleção pública simplificada de professores, que tem por objetivo a contratação de 2.938 educadores de nível médio e superior. Mas o que chama atenção é que desde a divulgação do resultado preliminar no dia 18 de maio que o certame vem causando grande dor de cabeça na vida de centenas de professores.

A situação foi tão grave que vários órgãos entraram na causa, o Sintepe e a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do estado de Pernambuco foram dois deles. Mas as queixas de muitos professores se estendem nas redes sociais, com isso, um grupo de professores que foram prejudicados resolveram criar uma Comissão e juntos vão buscar seus direitos perante a justiça, ou seja, tentar valer seus direitos.

Veja abaixo a nota enviada pela Comissão.

Atualmente estamos vivenciando fatos inesperados dentro do Estado brasileiro e o Ente Pernambucano como está agindo?

Vamos aos fatos, em fevereiro do corrente ano o Estado de Pernambuco, através da Banca IDIB – Instituto de Desenvolvimento Institucional Brasileiro, abriu seleção simplificada para compor o quadro dos professores da rede estadual, tão logo os pagamentos dos candidatos fossem confirmados, era aberto um link e liberado um código para os envios dos documentos, no entanto a referida banca não liberou comprovação do recebimento dos documentos enviados pelos concorrentes.

Em março saiu uma listagem preliminar dos escritos, e posterior mais uma lista com resultado final dos escritos, ou seja, não houve nenhuma comunicação por parte do Instituto aos candidatos comunicando da ausência de documentos.

No entanto, faltando 04 dias para sair o resultado da preliminar final, é publicada Portaria Conjunta SAD/SEE Nº 061 que chancelava a exclusão de muitos concorrentes.

Os candidatos estão diante de um Edital que foi mais remendado que a própria Constituição e o caso mais absurdo foi a PORTARIA assinada pelo SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO e publicada no DIA 15 DE MAIO do corrente ano, faltando apenas alguns dias para o resultado preliminar final. Ao publicar essa PORTARIA demostrou a falta de conhecimento ao princípio da vinculação que atinge o princípio da isonomia da Administração Pública.

Acreditamos que o povo pernambucano aspira um Estado Democrático e independente, mas apesar de falar em democracia com tanto fervor, parece que poucos que fazem parte da administração desconhece tal preceito da tão sonhada DEMOCRACIA e respeito aos princípios.

Assim, trazemos ao público o conhecimento do que ocorre dentro da Administração do Estado de Pernambuco e esperamos que o governo possa convidar o IDIB, empresa responsável pela seleção para rever a possibilidade de abrir prazos para o reenvio dos documentos, vez que a mesma não deu oportunidade aos concorrentes de comprovação do envio dos mesmos.

Comissão de Professores: Todos por um, Justiça já!

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e tem como foco: informação com responsabilidade e coerência.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta