Prefeito Miguel coelho reduz pela metade os salários de todos os professores contratados e suspende o pagamento do difícil acesso.

A pandemia do Coronavírus está mexendo com a vida de boa parte dos brasileiros, principalmente os menos favorecidos. Os professores contratados que o digam! A secretario de educação de Petrolina (CEDUCE) e o prefeito de Miguel Coelho publicaram no dia 03 de abril a Portaria nº 017/2020 que reduz pela metade a carga horária de professores temporários. Segundo o parágrafo primeiro, está suspensa a carga horária de 200 horas/aulas para todos os professores temporários, sem exceção. Segundo o documento, todos vão permanecer com a carga horária de 100 horas/aula, ou seja, metade dos salários.

Os professores da educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental que estão em estágio probatório também foram afetados com a nova medida, a carga horária dos mesmos não pode ultrapassar 150 horas/aula. O pacote de maldade ainda continuou pela secretaria de educação, no artigo terceiro, foi suspensa toda gratificação de difícil acesso.

A alegação da CEDUCE é o estado de calamidade pública na saúde do município. Na verdade, essa é a alegação usada por todas as prefeituras, fazendo cortes de gastos na Secretaria de Educação e punindo os professores com redução de salários ou suspensão dos contratos.

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e tem como foco: informação com responsabilidade e coerência.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta