Universidades e instituições de ensino técnico prorrogam suspensão de aulas por tempo indeterminado em Pernambuco

Universidades e instituições de ensino técnico de Pernambuco decidiram transformar a decisão de suspender as aulas presenciais, que inicialmente seria revista em 31 de março, em medida por tempo indeterminada. O comunicado do consórcio Pernambuco Universitas, que reúne os gestores, foi divulgado nesta sexta-feira (27).

A decisão inclui a Universidade de Pernambuco (UPE), a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (Ufape), Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) e Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão).

As aulas foram suspensas desde o dia 16 de março, como medida preventiva devido à pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). Até a quinta-feira (26), o governo estadual contabilizou três mortes 48 casos de pacientes com diagnóstico positivo para Covid-19.

Consórcio Pernambuco Universitas e Institutos Federais emitiram nota conjunta sobre decisão de prorrogar por tempo indeterminado as aulas devido à pandemia de coronavírus — Foto: ReproduçãoConsórcio Pernambuco Universitas e Institutos Federais emitiram nota conjunta sobre decisão de prorrogar por tempo indeterminado as aulas devido à pandemia de coronavírus — Foto: Reprodução

Consórcio Pernambuco Universitas e Institutos Federais emitiram nota conjunta sobre decisão de prorrogar por tempo indeterminado as aulas devido à pandemia de coronavírus — Foto: Reprodução

Segundo a nota, o avanço da pandemia e as “necessidades de proteção à saúde da população”, o consórcio resolveu suspender as aulas presenciais até “as autoridades sanitárias manifestarem o retorno das condições para o convívio social”.

No dia 18, o Ministério da Educação (MEC) autorizou aulas à distância em cursos presenciais, adotada por instituições como a Unicap. Entretanto, cabe aos gestores de cada universidades e instituição de ensino decidir sobre a viabilidade ou não de adotar a modalidade à distância.

Do G1.

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e tem como foco: informação com responsabilidade e coerência.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta