Pernambuco suspende carnaval de 2021 devido à pandemia da Covid-19

O carnaval de Pernambuco foi oficialmente suspenso, nesta quinta-feira (17), pelo governo do estado, devido à pandemia do novo coronavírus. O anúncio foi feito pelo secretário estadual de Saúde, André Longo durante entrevista coletiva transmitida pela internet. Ele disse que, há quatro semanas seguidas, houve aumento no número de casos e de pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag)

“Diante dos dados epidemiológicos e pelo fato de que, até meados de fevereiro não teremos, ainda, a maior parte da população vacinada, o carnaval de 2021 está suspenso em Pernambuco. Esta não é uma decisão fácil, é com pesar que anunciamos”, afirmou Longo.

“O carnaval representa muito mais que uma festa para o povo pernambucano, mas, no atual contexto de pandemia, não há possibilidade de realização de um acontecimento desse porte, que mobiliza multidões e é, pela sua natureza, um momento de encontro, de aglomeração, que, por vezes, reúne milhões de pessoas”, complementou o secretário.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach, a medida contempla festas e shows públicos e privados. No início de dezembro, esses eventos, incluindo de natal e de ano novo, foram proibidos pelo governo estadual.

“Não pode ocorrer nenhum tipo de evento, shows e festas, para comemoração nem de prévias nem do carnaval em si, sejam públicos ou privados. Estamos estendendo uma medida anunciada na semana passada até o carnaval, para que as pessoas compreendam e se programem”, declarou o secretário.

Galo

Galo da Madrugada levou milhares de foliões às ruas do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Galo da Madrugada levou milhares de foliões às ruas do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

Por meio de nota, o Galo da Madrugada informou que “recebeu a notícia dentro de um prognostico já considerado”.

“A pandemia não deu trégua. Infelizmente. Cada dia que se passava, ficava mais previsível e não tem condições de fazer o carnaval em fevereiro nessas circunstâncias”, afirmou a direção da agremiação.

Ainda segundo o clube de máscaras, a exemplo de outros estados, será preciso partir para o plano B: adiar o carnaval e o desfile do Galo para outra data.

“O Galo vai fazer 43 anos e essa é a primeira vez que existe um fato para adiar o nosso desfile e também o carnaval de Pernambuco. Espero que isso nunca mais venha ocorrer. É assim que torcemos”, afirmou anota da agremiação.

Por fim, o Galo disse que “continuaremos nos cuidando e trabalhando pra realizar o desfile, assim que for possível. E para levar novamente a alegria para todos os nossos foliões”.

Bares e restaurantes

Carnaval de Pernambuco de 2021 foi suspenso pelo governo de Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

Carnaval de Pernambuco de 2021 foi suspenso pelo governo de Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo

Bar em Olinda estava superlotado no sábado (12), contrariando protocolos de prevenção contra a Covid-19 — Foto: Procon/Divulgação

Bar em Olinda estava superlotado no sábado (12), contrariando protocolos de prevenção contra a Covid-19 — Foto: Procon/Divulgação

O governo também definiu um limite de 300 pessoas para o funcionamento de bares e restaurantes no estado. Frequentemente, estabelecimentos têm registrado aglomerações e desrespeito às medidas de prevenção à Covid-19.

“A partir de sábado (19), bares e restaurantes poderão funcionar com, no máximo, 300 pessoas. Esses estabelecimentos tinham regras específicas de funcionamento, mas não havia uma quantidade teto. Entendemos que é necessário manter essa atividade funcionando, mas, em conversas com o setor, decidimos adotar medidas de controle”, disse o secretário.

Calamidade pública até junho

Também nesta quinta-feira (17), o governo estadual decretou a manutenção do estado de calamidade pública devido à pandemia da Covid-19. O decreto é válido por 180 dias, a partir de 1º de janeiro de 2021 até 30 de junho do mesmo ano.

Publicado no Diário Oficial, o decreto 49.959 considerou a “inexistência de um cronograma definido de início e de conclusão do processo de imunização brasileira contra o coronavírus”. A determinação também levou em conta a “necessidade de manutenção das medidas sanitárias e administrativas voltadas ao enfrentamento da pandemia”.

Com isso, a administração pública estadual deve continuar a “adotar todas as medidas necessárias ao enfrentamento ao estado de calamidade pública”.

G1 – Pernambuco.

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e pai de duas filhas lindas, Kassiane e Kauane. O foco principal do blog é informação com responsabilidade e coerência, doa a quem doer!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta