MPPE visita Comunidade Quilombola Lambedor, em Lagoa Grande, e se inteira das necessidades locais

Para ouvir, entender e atender os projetos e demandas da Comunidade Quilombola do Lambedor, localizada na zona rural de Lagoa Grande, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) foi visitar o local e colher depoimentos dos moradores, no último dia 4 de agosto.   

Assim, o promotor de Justiça Filipe Regueira de Oliveira Lima, em companhia da presidente da Associação da Comunidade Quilombola Lambedor, Lucimaria Borges, constatou in loco as necessidades. Continue lendo logo abaixo

Durante a visita, o promotor de Justiça conheceu a escola de educação infantil multisseriada, que conta com 23 alunos, com idades entre 4 e 11 anos, uma capela, uma casa de farinha (desativada por falta de estrutura) e um centro cultural (em reforma por problemas na estrutura). 

“Em meio a muita tradição e raízes fortes, encontramos a dança do reisado, que é repassada de geração para geração, com cânticos que contam a história da época de escravidão e dos antepassados, o grupo de reisado é composto por crianças, jovens e adultos, que viajam para se apresentar e levar a cultura do reisado por todo o Estado”, comentou Filipe Regueira de Oliveira Lima. Ele também soube da produção artesanal de sequilho (biscoito de goma) e farinha de mandioca, que posteriormente são vendidos, a fim de auxiliar na renda da comunidade. 

Da parte dos habitantes, foi solicitado apoio do Ministério Público para aquisição de materiais, equipamentos para costura dos trajes típicos do folguedo reisado para as crianças da comunidade, de forma que possam integrar-se às tradições do quilombo e perpetuar as raízes culturais. É preciso também materiais didáticos e recreativos para a escola. 

Houve ainda pedido de recuperação do centro cultural que se encontra em reforma por problemas estruturais. Faz-se ainda necessária a reforma do prédio histórico da casa de farinha. 

A Promotoria de Justiça de Lagoa Grande irá, assim, firmar termo de parceria para destinar prestações pecuniárias objeto de transações penais e acordos de não persecução penal para a comunidade para que ela possa, dessa forma, financiar suas solicitações. 

Características locais – A Comunidade Quilombola de Lambedor se encontra a cerca de 7 km de Lagoa Grande e existe há mais de 200 anos, sendo composta por mais de 30 famílias. 

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e pai de duas filhas lindas, Kassiane e Kauane. O foco principal do blog é informação com responsabilidade e coerência, doa a quem doer!

Você pode gostar...

Deixe um comentário