Ilegais: Lagoa Grande teve 905 contratações temporárias, diz Tribunal de Contas. Vilmar foi multado em quase 17 mil.


Na primeira sessão do ano, na última terça-feira (21), o Tribunal de Contas, por meio da Primeira Câmara, julgou o processo de admissão de pessoal, tendo como interessada a prefeitura de Lagoa Grande.  A relatoria foi da conselheira substituta Alda Magalhães.

O Processo de Lagoa Grande (n° 1923784-4) foi o com maior número de contratados, ao todo, foram julgadas ilegais 905 contratações temporárias, no exercício financeiro de 2018, para áreas de saúde, educação e assistência social, entre os principais motivos estavam a ausência de seleção pública e de fundamentação para as contratações; extrapolação dos limites impostos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para as despesas totais e envio da documentação exigida fora do prazo. A relatora também aplicou uma multa no valor R$ 16.959,00 ao prefeito Vilmar Cappellaro.

O processo foi aprovado por unanimidade. Segundo o tribunal o interessado pode recorrer da decisão. Representou o Ministério Público de Contas na Primeira Câmara o procurador Cristiano Pimentel.

 

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e tem como foco: informação com responsabilidade e coerência.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta