E o toma-lá-dá-cá de Bolsonaro?

Jair Bolsonaro terá pouco tempo para fazer a definição crucial de seu governo: chamará as forças tradicionais e antigas da política brasileira, como o DEM e outros partidos do Centrão, por exemplo, para governar com ele? A turma está só esperando o chamado para participar da festinha, e levará como presente a chance de o capitão-presidente assegurar relativa maioria congressual.

Se a festinha ficar restrita à família Bolsonaro e seus amigos, o recém eleito poderá estar preservando a coerência do discurso contrário ao toma-lá-dá-cá, mas não estará avançando muito no rumo da governabilidade. Essa escolha definirá o destino do governo, sobretudo números finais da eleição não foi o esperado pelo o candidato do PSL. A vitória não foi apertada, mas também não foi como se esperava, dificilmente Bolsonaro se livrará dos braços do Centrão e ficará dependente dele para governar.

Compartilhar:

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e tem como foco: informação com responsabilidade e coerência.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta