Confiante: Empresário faz 16 apostas na vitória de Lula; soma de todas passa de um R$ 1,5 milhão

Artu Oliveira, ou Artuzinho, que depositou R$ 800 mil na vitória do Lula nas eleições em uma aposta com Berguinho, não está confiante que poderá ganhar apenas uma vez. Ao todo, já são 16 apostas de que o ex-presidente será eleito. Somando todas as apostas são mais de R$ 1,5 milhão em jogo, segundo Artu. Apesar do alto valor em disputa, ele conta que não está com medo de perder tudo.

“Perde não. É no primeiro turno. Os eleitores do Lula estão acuados, do Bolsonaro tudo armados. Mas na hora do voto você vai ver”, conta. Tudo começou com uma aposta de um cavalo de vaquejada, que vale R$ 40 mil. Mas logo outras pessoas foram ‘desafiar’ e apostar gado, carros, caminhões, ouro em vídeos que foram se espalhando no município de Grajaú, a 580 km de São Luís.

Quem são Gildemberg e Artu

Artuzinho (à esquerda) e Berguinho (à direita) — Foto: Arquivo pessoal

Artuzinho (à esquerda) e Berguinho (à direita) — Foto: Arquivo pessoal

O Artu, por outro lado, foi aceitando as apostas e também desafiando outras pessoas. Até que um dos vídeos chegaram nas mãos de Gildemberg de Sá Pinto, que decidiu ir além e apostar a maior quantia até agora: R$ 800 mil.

“Conheço o Artu só de vista, não somos próximos. Mas ele mandou um vídeo [convidando pra aposta] e eu resolvi dar a resposta. É a primeira vez que faço uma aposta assim”, afirmou Gildemberg.

Convicto na vitória do atual presidente, Gildemberg tem 51 anos e nasceu em Pernambuco, mas mora há cerca de 25 anos em Grajaú. Atualmente, ele trabalha como empresário do ramo da mineração e pretende dar 11.111 toneladas de pedras de gesso (avaliada em R$ 800 mil), caso perca a aposta.

Por outro lado, Artu colocou em disputa uma chácara de 23 hectares, localizada a 41 km de Grajaú, também avaliada em R$ 800 mil. Ele tem 45 anos e nasceu e se criou dentro do município.

Na cidade, Artuzinho vive atualmente como empresário em vários ramos, especialmente na pecuária. Também é filiado ao Republicanos e já tentou ser prefeito no município, mas perdeu as eleições em 2020. Agora, ele quer voltar a se filiar ao PT, onde estava filiado antes do Republicanos.

Contrato de aposta no valor de R$ 800 mil na vitória de Lula ou Bolsonaro foi feito por empresários do Maranhão — Foto: Ueslei Marcelino/Reuters; reprodução; e SUAMY BEYDOUN/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Contrato de aposta no valor de R$ 800 mil na vitória de Lula ou Bolsonaro foi feito por empresários do Maranhão — Foto: Ueslei Marcelino/Reuters; reprodução; e SUAMY BEYDOUN/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Em 2020, o nome de Artu também apareceu na lista do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre os milionários que receberam Auxílio Emergencial do Governo Federal, mas sobre esse episódio ele afirma que um parente pediu o dinheiro em seu nome, sem que soubesse. Assim que descobriu, Artu conta que devolveu a quantia.

Em outro caso, também em 2020, o Ministério Público do Maranhão abriu uma Ação Civil Pública contra um suposto esquema de alienação de veículos em leilões feitos pela Prefeitura de Grajaú, no qual alguns secretários estariam sendo beneficiados. O nome de Artu consta entre os investigados, mas ele diz que não era secretário na gestão e que provou isso ao MP.

Aposta formalizada e confiança reforçada

A aposta dos R$ 800 mil foi feita em 1º de setembro e formalizada no 1º Ofício do Cartório do município. Entre as cláusulas do contrato está uma exceção: caso qualquer um dos candidatos saia da disputa, o acordo será desconsiderado. Porém, ambos sequer cogitam a ideia de desistir.

“Todas [16 apostas] estão de pé. Aqui só faz” – diz Artu.

“A todo vapor. Regredir jamais” – conta Berguinho.

Contrato de aposta entre Artuzinho e Berguinho — Foto: Arquivo pessoal

Contrato de aposta entre Artuzinho e Berguinho — Foto: Arquivo pessoal

Mesmo com essa inusitada e valiosa aposta, ambos reforçaram as divergências políticas e até uma possível perda financeira não vai abalar a relação entre eles, segundo Gildemberg.

“Nós vivemos numa democracia. Tenho amigos do PT, do Bolsonaro. Acho que devemos respeitar”, disse Berguinho.

Fonte: G1.

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e pai de duas filhas lindas, Kassiane e Kauane. O foco principal do blog é informação com responsabilidade e coerência, doa a quem doer!

Você pode gostar...

Deixe um comentário