Base Nacional Comum Curricular do ensino médio é aprovada pelo Conselho Nacional de Educação

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou nesta terça-feira (4) a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o ensino médio. A aprovação completa um conjunto de mudanças na educação que orientam o novo ensino médio do país. Segundo o CNE, estavam presentes 20 conselheiros: 18 deles deram votos favoráveis ao documento e dois se abstiveram.

A BNCC tem caráter normativo e não precisa passar por votação no Congresso nem sanção presidencial. Com isso, as normas da base já entram em vigor.

A base comum curricular define o conteúdo mínimo o que os estudantes de ensino médio de todo o país deverão aprender em sala de aula. A partir de agora, os estados terão até 1 ano para fazer as mudanças nos currículos locais e mais um ano para implementá-las. A previsão é de que até 2020 o ensino médio do país já esteja alterado. Esta mudança complementa as alterações na educação infantil e do ensino fundamental, aprovadas em 2017.

O que muda no ensino médio?

  • Matemática e português terão carga horária obrigatória nos três anos do ensino médio;
  • Demais conhecimentos poderão ser distribuídos ao longo destes três anos (seja concentrado em um ano, ou em dois, ou mesmo em três)

“O trabalho com o estudante do ensino médio não será mais aplicado em disciplinas, mas sim na resolução de problemas”, disse Eduardo Deschamps, presidente da comissão da base no CNE.

“Em vez de estudar especificamente uma disciplina de física ou química, eu posso tratar de um problema de matemática e meio ambiente, aplicar os conhecimentos conjugados. A organização [curricular] deixa de ser estanque e passa a ser mais focada no cotidiano”, fala.

Entenda a reforma

Em setembro de 2016, as mudanças no ensino médio foram implementadas por meio de uma medida provisória (MP). A principal alteração na política educacional foi tirar as disciplinas e privilegiar áreas de conhecimento, como linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica e profissional. Especialistas criticaram a falta de debates.

Em fevereiro de 2017, o presidente Michel Temer sancionou a lei que estabelecia a reforma, mas a aplicação do novo modelo dependia da aprovação da BNCC. A previsão era de que o documento fosse homologado ainda naquele ano, o que não aconteceu.

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e pai de duas filhas lindas, Kassiane e Kauane. O foco principal do blog é informação com responsabilidade e coerência, doa a quem doer!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. You’re so cool! I don’t think I’ve truly read through a single thing
    like this before. So nice to discover somebody with some original thoughts on this subject.

    Seriously.. many thanks for starting this up.
    This site is something that is required on the web,
    someone with some originality!

Deixe uma resposta