Polêmica dos combustíveis: Petição pública pede que aumento do auxílio combustível para os vereadores de Petrolina seja revogado

O aumento do valor do auxílio combustível para os vereadores de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, de R$ 2 mil para R$ 3 mil, continua sendo motivo de polêmica. Uma petição pública está pedindo que a lei, aprovada durante Sessão da Casa Plínio Amorim, com 18 votos favoráveis e uma abstenção, seja revogada.

A petição foi proposta pelo vereador Gilmar Santos (PT), que não votou favorável ao projeto de autoria do presidente da Câmara, Aero Cruz (MDB).

“O projeto também traz essa imoralidade, de um aumento de combustível de R$ 2 mil para R$ 3 mil, em meio a uma situação de gravíssima dificuldade social da nossa população, principalmente a população mais empobrecida. Então, como eu não poderia votar contra esses conteúdos importantes, e nem a favor dessa imoralidade, a gente teve uma posição de abstenção, já que a maioria dos vereadores tinham posição favorável a esse projeto”, justificou Gilmar Santos.

Segundo a Aero Cruz, o projeto regulamenta o uso dos carros oficiais da Casa Plínio Amorim e que o valor estava defasado desde 2019. O vereador diz que a verba está dentro do orçamento e o uso exige bom senso.

Durante a votação, na última terça-feira (22), alguns vereadores tentaram justificar o voto favorável ao projeto. Em seu discurso, o vereador Wenderson Batista (DEM) chegou a reclamar do novo valor.

“Eu digo a você, esse aumento do combustível para R$ 3 mil é pouco. A gente não quer gasolina pra passear, não. O problema externo existe, só que não vai ser abrir mão de mil conto que vai aumentar pra cota, para gente andar mais pela cidade, fiscalizar mais, pedir mais” , diz Wenderson Batista.

Por ser um projeto do legislativo o próprio presidente da câmara tem autonomia pra sancionar a lei. Nesse caso, o texto não vai passar pelo prefeito que poderia apresentar vetos. Além do salário bruto de cerca de R$ 15 mil, cada vereador de Petrolina tem direito a seis assessores. Para custear as despesas com esses profissionais, nomeados por eles, cada gabinete recebe R$ 16 mil por mês.

G1.

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e pai de duas filhas lindas, Kassiane e Kauane. O foco principal do blog é informação com responsabilidade e coerência, doa a quem doer!

Você pode gostar...

Deixe um comentário