Representantes do Legislativo de Lagoa Grande desfrutam de privilégios inimagináveis. Férias de mais de 90 dias anuais é um deles!

4 min read
Os benefícios dos vereadores de Lagoa Grande vão muito além dos altos salários pagos a...

Os benefícios dos vereadores de Lagoa Grande vão muito além dos altos salários pagos a cada parlamentar, diárias pagas para deslocamentos também são um grande beneficio que mexe com os recursos públicos, e os mesmos usufruem, além disso, a profissão vereador, não chama atenção só por essas regalias, os vereadores de Lagoa Grande contam com dois recessos parlamentar, no meio do ano, final do primeiro semestre e no final do ano, final do segundo semestre, juntando os dois recessos, os homens e as mulheres que cuidam das “Leis” municipal de Lagoa Grande ficam mais de 90 dias de braços cruzados.

Diferentemente de um trabalhador normal, os vereadores de Lagoa Grande trabalham um dia por semana, (terça feira), ganham um salário de R$ 5 mil e R$ 10 mil para presidente da casa. Os mesmos vão ficar de braços cruzados 30 dias no meio do ano, no caso, mês de julho. Ontem foi a última sessão do primeiro semestre 2017.1, ou seja, os onze vereadores estarão retornando as suas atividades legislativas só na primeira terça feira de agosto, dia 1º.

Passados pouco mais de 4 meses de trabalho, o que cada vereador fez de beneficio por Lagoa Grande? E você leitor? Como avalia o seu vereador? Você sabe quais ações foram desenvolvidas por parte dos parlamentares desde o dia 14 de fevereiro até o dia 27 de junho?

Veja a composição da casa legislativa de Lagoa Grande:

Nena Gato (PMN): Vereador mais bem votado de Lagoa Grande com 1277 votos. Na legislatura 2013/2016 assumiu uma das cadeiras da casa, porém no final do mandato teve que voltar ao posto de vereador suplente.

Alvanir Gomes (PSD): O braço direito do ex-vereador Dotor de Iolanda, com 1051 votos foi eleito e vai legislar pela primeira vez em Lagoa Grande, vale destacar que o mesmo era funcionário da casa na legislatura anterior.

Iara Evangelista (PSB): Filha do vereador Joaquim da Rocinha, Iara entrou na briga depois que seu pai, o vereador Joaquim da Rocinha saiu do PT e foi para o PV de Sandro Patrício, impossibilitado de ser candidato, Joaquim saiu do jogo e apostou todas as fichas em sua filha e deu certo. Iara é a presidente da casa, em suas mão passam um orçamento mensal de mais de 150 mil reais.

Rosa de Eramos (PRB): Filha do ex-vereador Erasmo Farias. A segunda mulher da casa entrou na briga para substituir o vereador mais experiente. Novata, ainda não sabemos como a mesma irá se comportar, mas provavelmente deve ter herdado a paciência de seu pai.

Carlinhos Ramos (PSB): Reeleito, Carlinhos já está no seu quarto mandato, deve ser o líder da oposição. O mesmo atuou como secretário de saúde na gestão de Dhoni Amorim, deve vir com várias cartas na manga visto que conhece muito bem a área da saúde.

Edneuza Lafaiate (PTB): A terceira mulher da casa. Lafaiete foi reeleita com 728 votos, foi a que mais defendeu a área da saúde na gestão do ex-prefeito Dhoni Amorim. Edneuza disse que foi eleita pelo povo e não por um grupo e caso tenha coisas erradas na gestão de Vilmar Cappellaro, vai denunciar.

Lindaci Amorim (PT): Reeleita com 728 votos, Lindaci defendia com unhas e dentes a saúde gerida pelo ex-secretário e atual vereador Carlinhos Ramos. Nessa nova legislatura os discursos da vereadora da oposição deve mudar.

Professor Vavá (PSB): Eleito pela primeira vez, Vavá ficou na suplência na legislatura anterior. Quase rompia com o grupo de Robson Amorim, porém foi um fiel escudeiro até o fim, uma área defendida pelo parlamentar é o esporte.

Fernando Angelim (PPS): Outro novato na casa. Angelim foi suplente de vereador na legislatura anterior, deu a volta por cima e conseguiu se eleger, o mesmo deve representar Vermelhos e região.

Jozafá (PMDB): Reeleito, o parlamentar trocou o PTB pelo PMDB de Vilmar Cappellaro. A surpresa envolta de Jozafá foi sua decisão de apoiar a vereadora da oposição Iara Evangelista na disputa da presidência. O povo está na expectativa de saber se o parlamentar vai se comportar com vereador da situação ou da oposição, bom vai ter que aguardar.

Mantena (PMN): Primeiro suplente da coligação, o parlamentar assumiu a cadeira no lugar do vereador licenciado Ademar Nonato. Mantena deve ser o líder da bancada da situação, o mesmo deve vir preparado com seus discurso coerentes.

 

 

Deixe uma resposta