Enem 2017 tem o menor número de inscritos confirmados desde 2013

Inep diz que ao menos 6,1 milhões de inscrições estão confirmadas. Mas outras 1,4 milhão de pessoas ainda podem entrar com recurso até dia 25.

A edição 2017 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá ao menos 6.141.089 candidatos aptos a realizarem as provas. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) diz que outras 1.467.872 inscrições ainda podem ou não ser confirmadas após a fase de análise de recursos.

No total, foram 7.603.290 inscrições. O governo federal previa um número de cerca de 7 milhões de inscritos. Mas, apesar de o prazo para a inscrição no Enem 2017 ter terminado no dia 19, o número final de inscritos confirmados no exame só foi calculado após o fim do prazo para o pagamento da taxa de inscrição.

Nº de confirmações pode mudar

Neste ano, o Inep incluiu, pela primeira vez, um sistema de cruzamento de dados entre a declaração de carência e os dados do governo federal sobre famílias carentes. Por isso, aumentou o número de pedidos de isenção recusados no Enem. Como os candidatos reclamaram sobre a dificuldade de comprovação dos requisitos para fazer o Enem sem pagar a taxa, o Inep fez um acordo com o Ministério Público Federal para dar um prazo para que esses inscritos possam recorrer e comprovar seu direito à isenção.

A isenção é válida para pessoas que se encaixem em uma de três categorias:

  • Estudantes matriculados na rede pública de ensino e que atualmente estão cursando o terceiro ano do ensino médio;
  • Pessoas de famílias com renda per capita de até um e meio salário-mínimo, e que tenham cursado o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral em escola da rede privada;
  • Pessoas inscritas no CadÚnico, beneficiadas por programas sociais como o Bolsa Família, em famílias com renda per capita de até 1,5 salário mínimo ou com renda familiar mensal de até 3 salários-mínimos.

“É o primeiro ano que o Inep faz batimento online do sistema”, afirmou, durante a coletiva de imprensa, Eunice Santos, diretora de gestão e planejamento do Inep. “Se percebeu que a escolha pelo decreto pelo candidato era feita de forma muito aleatória.” Ela explicou que a dificuldade, neste ano, foi o fato de que “os dados dele [candidato] informados na inscrição com o batimento do cadastro do MDS [Ministério do Desenvolvimento Social] não bateram”, explicou Eunice.

Segundo ela, o Inep deu uma “chance” de os candidatos recorrerem “por ser o primeiro ano” em que o governo instituiu o sistema de cruzamento de dados. “É uma questão de mudança de cultura.”

Quem pode recorrer

Os mais de 1,4 milhão de candidatos e candidatas que solicitaram isenção da taxa de inscrição e tiveram o pedido recusado têm até o dia 25 de junho para recorrer dessa decisão. Porém, de acordo com o Inep, só podem recorrer os candidatos que pediram a isenção, não conseguiram a isenção, mas não efetuaram o pagamento da taxa de R$ 82.

Ainda segundo o governo federal, o Inep não vai avaliar todas as 1,4 milhão de inscritos: só serão avaliados os casos dos candidatos que efetivamente recorrerem e enviarem informações e documentos comprovando seu direito à isenção.

Nesta terça-feira, a presidente do Inep, Maria Inês Fini, afirmou que os candidatos que pagaram a taxa não terão o dinheiro devolvido, mesmo que tenham direito à isenção.

Número de inscritos caiu

No ano passado, o Inep informou que, no Enem 2016, 8.627.194 pessoas tiveram a inscrição confirmada após o prazo de pagamento da taxa. No Enem 2015, esse número foi de 7.746.057 pessoas. O recorde histórico de inscrições confirmadas aconteceu no Enem 2014: foram 8.721.946 inscrições confirmadas após o prazo.

Veja a evolução histórica do número de inscrições confirmadas no Enem; na edição 2017, pelo menos 6,1 milhões de inscrições estão confirmadas, mas 1,4 milhão de inscrições estão em fase de análise (Foto: Editoria de arte/G1)

Veja a evolução histórica do número de inscrições confirmadas no Enem; na edição 2017, pelo menos 6,1 milhões de inscrições estão confirmadas, mas 1,4 milhão de inscrições estão em fase de análise (Foto: Editoria de arte/G1)

Travestis e transexuais

Os e as travestis, transexuais ou demais candidatos e candidatas que desejam receber tratamento pelo seu nome social, e não civil, durante o exame, devem fazer a solicitação específica para isso. O prazo para isso termina às 23h59 do próximo domingo (4).

A solicitação deve ser feita pelo site http://enem.inep.gov.br/participante. Segundo o edital, o participante deve encaminhar documentos que comprovem a condição que motiva a solicitação de atendimento pelo nome social como fotografia atual e cópia de documento de identificação. Os candidatos que tiverem o pedido negado serão avisados por e-mail e terão três dias para o envio de um novo documento comprobatório. Caso o documento enviado não seja aceito, o participante terá seu nome civil impresso nos materiais de prova e na lista de presença. (Do G1)

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e tem como foco: informação com responsabilidade e coerência.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta