Por decisão judicial, afiliada da Globo encerra debate no segundo bloco com os candidatos ao governo

O debate com os candidatos ao governo do Acre organizado pela Rede Amazônica, na noite desta terça-feira (27), precisou ser encerrado após uma decisão judicial da desembargadora Denise Castelo Bonfim, que determinou a participação do candidato David Soares Hall, do partido Agir, sem representação no Congresso Nacional.

A Rede Amazônica conta 13 emissoras afiliadas à TV Globo em cinco estados (AmazonasAcreAmapáRondônia e Roraima). São mais de 150 municípios cobertos e cerca de 6,2 milhões de telespectadores potenciais

Pela lei 9.504/97, artigo 46, independentemente da veiculação de propaganda eleitoral gratuita no horário definido, é facultada a transmissão por emissora de rádio ou televisão de debates sobre as eleições majoritária ou proporcional, assegurada a participação de candidatos dos partidos com representação no Congresso Nacional, de, no mínimo, cinco parlamentares, e facultada a dos demais.

Veja a nota na íntegra:

“Por ordem da desembargadora Denise Castelo Bonfim, que determinou a participação do candidato David Soares Hall, do partido Agir, sem representação no Congresso Nacional, encerraremos o debate. A emissora informa que irá impetrar todos os recursos judiciais cabíveis e representação no CNJ [Conselho Nacional de Justiça] pelo evidente abuso de autoridade ocorrida hoje no Acre, que impediu que o debate com os candidatos com representatividade no Congresso Nacional pudessem debater e apresentar suas propostas aos eleitores”, diz a nota da emissora.

O debate tinha cinco blocos, mas, devido à decisão judicial, foi interrompido e foram realizados apenas dois blocos. O primeiro foi de tema livre e o segundo com temas determinados por sorteio.

Os candidatos tiveram 30 segundos para formular as perguntas, 1 minuto e 30 segundos para as respostas, 1 minuto para réplica e 1 minuto para tréplica.

No primeiro bloco, de perguntas livres, os temas agronegócio e meio ambiente foram destaque e geraram um debate caloroso entre os candidatos.

No segundo bloco foram sorteados os temas infraestrutura, crise humanitária, sistema penitenciário, administração e segurança pública e, ao fim deste bloco, o debate foi encerrado.

A decisão foi assinada pela desembargadora Denise Bonfim, que assina como juíza auxiliar e relatora do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AC). O gerente comercial da emissora, Fábio Farina, foi conduzido à Polícia Federal para prestar esclarecimentos.

sistema penitenciário, administração e segurança pública e, ao fim deste bloco, o debate foi encerrado.

Participaram do debate em ordem alfabética:

Gladson Cameli (PP)

Jorge Viana (PT)

Marcio Bittar (União Brasil)

Mara Rocha (MDB)

Nilson Euclides (Psol)

Sérgio Petecão (PSD)

Nota de repúdio

“O jornalismo da Rede Amazônica repudia a decisão judicial que determinou a suspensão do debate do primeiro turno ao governo do Acre. Assim como em todas as emissoras Globo e afiliadas do Brasil, que promoveram debate na noite de terça-feira (27), foram convidados os candidatos com partidos que têm representatividade de, no mínimo, cinco cadeiras no Congresso Nacional, como determina a resolução do Tribunal Superior Eleitoral e como foi feito nas nossas outras quatro emissoras em Rondônia, Roraima, Amapá e Amazonas, onde os debates transcorreram normalmente. Diante de decisões judiciais sem amparo na legislação eleitoral, tivemos que, forçosamente, encerrar o debate. Infelizmente, o maior prejudicado por estas decisões judiciais questionáveis foi o eleitor acreano que não pode concluir suas avaliações a respeito das propostas dos candidatos convidados para o debate. A Rede Amazônica informa que irá impetrar todos os recursos judiciais cabíveis e representação no Conselho Nacional de Justiça pelo evidente abuso de autoridade ocorrida no Acre, que impediu o debate com os candidatos com representatividade no Congresso Nacional.”

Fonte: G1 Acre

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e pai de duas filhas lindas, Kassiane e Kauane. O foco principal do blog é informação com responsabilidade e coerência, doa a quem doer!

Você pode gostar...

Deixe um comentário