Podemos levar a sério um país que usa a reforma da previdência para conter gastos, mas vai usar 3,8 bilhões para fatiar entre políticos em 2020?

Uma tremenda vergonha e falta de respeito com a verba pública e com os contribuintes. O aumento do fundo eleitoral para financiar candidatos nas eleições do ano que vem, pulando de R$ 2 para R$ 3,8 bilhões, além de ser vergonhoso, abocanha dinheiro de obras sociais. O Jornalista Magno Martins disse que ouviu de um economista que no Brasil da insanidade se gasta dez vezes a mais em fundos eleitorais do que em saneamento. Falta de respeito aos pobres mortais trabalhadores!

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que a elevação para R$ 3,8 bilhões, em debate no Congresso Nacional, é um tema “sensível”, que ele não decide os valores e defendeu a necessidade de uma boa “explicação” para os cidadãos sobre de onde virão os recursos.

Um país que usou a reforma da previdência, trabalhista e administrativa para economizar milhões de reais peca em liberar uma fortuna dessa para ser torrada e desviada na eleição municipal de 2020.

Eita Brasil imoral! Brasil não, nossos representantes.

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e tem como foco: informação com responsabilidade e coerência.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta