Tradição mantêm malhação do Judas em Lagoa Grande

A Sexta-feira Santa e o Sábado de Aleluia são o dia da malhação de Judas, tradição em todo país, trazida pelos espanhóis e portugueses para toda a América Latina. Com o passar dos anos, a tradição continua viva na na cidade de Lagoa Grande.

Nos relatos bíblicos, Judas Iscariotes, que integrava o grupo de apóstolos de Jesus, foi o responsável por entregar Cristo aos soldados que o levaram para ser crucificado. Judas indicou Jesus com um beijo no rosto. Pela traição, o apóstolo recebeu 30 moedas de ouro. A passagem bíblica marca um dos maiores casos de traição da história da humanidade e, por isso, faz os cristãos, anos após ano, reviverem a cena.

A confecção do judas continua bem caseira, porém, hoje eles montam um grupo com vários jovens, vestidos de máscaras e roupas velhas e percorrem várias ruas da cidade em busca de alimentos e outras contribuições. É engraçado ver a animação do pessoal responsável por seu respectivo judas.

Na cidade de Lagoa Grande quando chega a Sexta Feira Santa a turma escolhe uma rua e monta uma estrutura para o desenrolar da brincadeira. O Lugar escolhido para a brincadeira foi a Avenida Miguel Arraes de Alencar, no bairro da Estátua. A população comparece em peso para conferir a brincadeira, jovens se vestem a caráter e invadem o espaço para pegar os alimentos e levam uma surra dos guardiões dos alimentos.

Antes os membros realizaram uma linda homenagem ao vaqueiro Gerson, o marido de Nadir, o mesmo faleceu o ano passado em Nova Descoberta.

 

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e tem como foco: informação com responsabilidade e coerência.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta