Deputados pernambucanos na briga para assumir ministérios em eventual Governo Temer

A cada dia fica mais intensa a disputa política entre os partidos por espaços em eventual governo do vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP), que pode assumir o País caso o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff seja aprovado. Nos bastidores a informação é de que o vice-presidente vai montando, em silêncio, seus ministérios com o critério da indicação pelos partidos e escolha pessoal.

Entre os cotados para assumir pastas estão vários pernambucanos. Alguns nomes ainda surgem como especulação, outros já são dados como certos. Para o DEM, deve ser destinado o Ministério das Comunicações. Por ora, um dos nomes mais cotados é o do líder da oposição na Câmara dos Deputados, Mendonça Filho (PE). A definição da negociação será feita em reunião com a participação do senador Agripino Maia (RN), presidente do DEM nacional.

Além de Mendonça Filho, outro pernambucano aparece como opção de ministro. Desta vez, o deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE) é o nome praticamente definido para o Ministério da Defesa. A ida para o Ministério da Cultura em entrevista à Rádio Estadão. Sem Buarque, Jungmann passou a ser o nome do partido no páreo para ocupar o primeiro escalão do novo governo.

Outro pernambucano que apareceu na lista é o deputado federal Augusto Coutinho (SD), que pode ocupar a pasta do Trabalho, por indicação de Paulo Pereira da Silva, segundo afirmou o próprio Paulinho da Força, como é mais conhecido, neste domingo (1°) durante evento da Força Sindical, em comemoração ao Dia do Trabalho, em São Paulo.

Pelo PSB, numa escolha pessoal de Temer, o líder na Câmara, Fernando Coelho Filho, tem chances de emplacar Integração, já ocupada pelo seu pai, o senador Fernando Bezerra, no Governo Dilma.  Outros nomes também foram ventilados na mídia, entretanto, surgem com menos chances reais de assumir uma pasta. Entre eles estão o deputado federal Jarbas Vasconcelos e o vice-governador de Pernambuco, Raul Henry, ambos pelo PMDB.

Atualmente, Pernambuco conta com apenas um ministro. Armando Monteiro Neto comanda a pasta do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Pernambuco teve participação importante na votação do processo de impeachment na Câmara, viso que veio de um dos principais redutos políticos do Partido dos Trabalhadores (PT), Pernambuco, o voto 342 – que corresponde a dois terços dos 513 deputados – em favor do processo do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

jamildo

Blog do Jamildo.

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e tem como foco: informação com responsabilidade e coerência.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta