Vereadores de Lagoa Grande repudiam declarações do secretário Ademar Nonato em grupo do whatsapp.

Após uma declaração feita em um grupo do whatsapp pelo secretário de Infraestrutura Ademar Nonato, o clima esquentou na Câmara de Vereadores de Lagoa Grande. A fala de Ademar deixou as duas bancadas indignadas, veja um trecho do texto de Ademar. “… precisamos mudar essa concepção política e acabar com esses comedores de diárias nesses congressos mafiosos lotados de vereadores com dislexia!…”

O presidente da Câmara de vereadores, o vereador Josafá Pereira disse que repudia as palavras do secretário, Ademar Nonato e que o mesmo deveria ter mais respeito pelo órgão que paga o salário do mesmo, vale destacar que mesmo sendo secretário, o salário do secretário é pago pela Câmara de Vereadores. “Ele não respeita nem a instituição que paga o próprio salário dele, imagina os próprios colegas. Com isso, repudio as palavras e a postura do secretário Ademar Nonato.” Disse Josafá.

Já o vereador Vavá, envolvido diretamente na discussão foi duro nas colocações e falou que são argumentos de quem não tem o que falar. O parlamentar foi mais grosso e chamou o secretário de demagogo. “Ele é um demagogo, aí vem falar inconveniência. Não é inconveniente está como secretário usando o combustível da prefeitura? O carro alugado? Deixe o cargo secretário, renuncie o cargo de vereador, quero ver ele fazer isso em abril, quando renunciar o cargo de secretário e vir para essa casa.” Disse.

Os demais vereadores em suas falas também comentaram a respeito da postura “desrespeitosa” do secretário.

O blog abre o espaço ao secretário Ademar Nonato caso queira comentar sobre o assunto.

Everaldo

Licenciado em Física pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor de matemática e física do Ensino fundamental e médio da rede estadual de Pernambuco. Jornalista registrado sob o número 6829/PE, o blogueiro Everaldo é casado com Amanda Scarpitta e tem como foco: informação com responsabilidade e coerência.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta