Lagoa Grande presente com experiência exitosa no Mostra Nacional: Aqui tem SUS, Através do projeto: Aedes na Mira.

A prefeitura de Lagoa Grande por meio da secretaria de saúde esteve presente no XXXV Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde que aconteceu entre os dias 2 e 5 de julho, no Ulysses Centro de Convenções, em Brasília. Com o tema “Diálogos no Cotidiano do SUS”.

O Congresso do Conasems promoveu o encontro de mais de 5 mil congressistas – dentre eles, gestores municipais de saúde, trabalhadores do SUS, e de todas as esferas de governo, representantes de instituições ligadas à saúde pública e autoridades. O encontro foi um momento de troca de experiências e informações que impactam diretamente no fortalecimento do SUS.

Durante o evento, foi promovida a 16ª edição da “Mostra Brasil aqui tem SUS”, com apresentação de várias experiências exitosas de Secretarias Municipais de Saúde, com o objetivo de mostrar o SUS que dá certo em todas as regiões do país.

Lagoa Grande esteve bem representada no encontro Nacional de Projeto Aedes na Mira, que promoveu um diálogo sobre as diversas experiências apresentadas pelos alunos na forma de projeto de intervenção desenvolvido no contexto do projeto Aedes na Mira. Na intenção de capacitar aqueles que zelam pela saúde dos brasileiros, foi formulado um modelo de capacitação a distância de Vigilância em Saúde com enfoque em ações de controle do Aedes Aegypti, ferramenta disponibilizada pelo Projeto Aedes na Mira, parceria entre Conasems e ProEpi (Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo). A ferramenta foi concebida de forma a abordar com maior profundidade os principais conceitos da vigilância em saúde, compreendendo melhor seu papel nos serviços de prevenção e assistência do SUS.


No evento, Lagoa Grande teve um trabalho aprovado para apresentação. O projeto de intervenção escrito pela coordenadora de Vigilância em Saúde Nayanne Mª M Bringel e intitulado “Práticas preventivas de combate ao Aedes Aegypti, no bairro Chafariz, município de Lagoa Grande – PE“ foi escolhido entre os 1500 analisados por uma banca de especialistas e apresentado oralmente para que pudesse ser discutido entre os profissionais presentes.

Um momento muito rico, uma vez que possibilitou a troca de experiências exitosas com participantes de todas as regiões brasileiras. “Sabemos da atual situação de algumas regiões brasileiras que já vivenciam surtos das doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti (dengue, zika e chikungunya) e não queremos que se repita no nosso município o que aconteceu no ano de 2016 quando foi preciso decretar estado de emergência devido à grande quantidade de casos notificados. ”Esclareceu Samara Martins, secretária de saúde de Lagoa Grande.

Samara ainda disse que a hora de desenvolver ações de promoção é agora e é importante salientar que o projeto em questão é piloto, e muito em breve estará estendendo para todas as áreas de Lagoa Grande. “É um desafio em saúde uma vez que somos profissionais que estamos na linha de frente do controle e prevenção das doenças transmissíveis e buscamos desenvolver ações que possam assegurar a qualidade de vida da nossa população. ”

A secretária também destacou o apoio do prefeito Vilmar Cappellaro através da secretaria de saúde que possibilitam momentos e condições para desenvolvimento das ações de prevenção, promoção e reabilitação em saúde no município, bem como o incentivo científico.

Vale frisar, de todos os trabalhos das cidades brasileiras, Lagoa Grande esteve entre as 300 escolhidas para publicação e premiação.

 

Compartilhar:

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *